Translate

sábado, 12 de março de 2016

Melancolia II

Silencioso,
o dia nasce...
A massa cinza invade a cidade...
Assim é a vida : Muitos desejos e saudades .

 Ouças, as arvores balançam, o relógio corre...
O pensamento, corre longe...Parece criança !

 Tu sussurras meu nome?
 Quase posso sentir o vento trazendo-te para os meus braços...
Mas tudo é errôneo,
o peito arde e esse gosto de amoníaco?

 Shhhh, ouças...
 Quanto mais espero,
 mais duvido...Ah,coração ingenuo...
 Não existe luz fora do peito,
não existe gloria...Em falsos... Deleites.

 Venhas... as paredes da casa são de veludo,
 as luzes brilham, fracas ao fundo; venha falar comigo...
Meu amor,meu êmulo.

 Ouças,essa ébria realidade me atinge, me enaltece...
 No escuro, meu corpo cresce !
Esse reflexivo corpo falha, e estampa assim bandeira mortualha.

2 comentários: